Juliana: Debconf 2014 e como me tornei uma colaboradora do Projeto Debian

Olá, boa noite!

Como você está? Espero que esteja bem.

Segue abaixo uma tradução do inglês para o português do Brasil (pt_BR) realizada por mim do artigo de Juliana Louback sobre a conferência anual dos colaboradores Debian (Debconf 2014) bem como seu relato de como ela ingressou no trabalho voluntário do Projeto Debian.

No mais, desejo-lhes um excelente domingo e uma excelente leitura!

 

Debconf 2014 e como me tornei uma colaboradora do Projeto Debian

Autora: Juliana Louback
Tradução: Eder S. G.

 

debconf_volunteers

Parte 1: A Debconf 2014

Este ano, eu fui para a minha primeira Debconf realizada na cidade de Portland durante a última semana de agosto de 2014. Apesar de tudo,  eu tenho que avaliar a minha experiência como muito esclarecedora e, no final, bastante divertida.

Primeiramente, foi um pouco assustador ir a uma conferência pois:
1 – Uma cidade que eu nunca tinha conhecido antes;
2 – Uma conferência com mais de 300 pessoas;
3 – Das mais de 300 pessoas, eu conhecia apenas 3 e, até então, apenas virtualmente.

Sem mencionar que eu estava na presença de alguns colaboradores extremamente brilhantes e conhecidos na comunidade Debian. Isso foi um pouco intimidador. Somente para se ter uma ideia, o criador do kernel Linux, Linus Torvalds, apresentou-se para uma sessão de ‘perguntas & respostas’ na última sexta-feira pela manhã. Com inveja? Na verdade, eu perdi isso também. Foi uma apresentação de última hora, coincidentemente reservada para o tempo exato que eu estaria voando para fora de Portland. Eu descobri isso tarde demais. Mas, felizmente para mim e talvez você, a sessão foi filmada e pode ser vista através do link:

http://meetings-archive.debian.net/pub/debian-meetings/2014/debconf14/webm/QA_with_Linus_Torvalds.webm

Isso não é uma surpresa?

Há muitas pessoas realmente talentosas participando da Debconf, ambos os técnicos e não-técnicos. O Debian vem sendo construído há bastante tempo (nota do Eder: desde 16/08/1993), embora muito tenha sido feito, muito ainda precisa ser realizado. A comunidade Debian é muito acolhedora com os novos colaboradores e usuários, independentemente do nível de conhecimento. Até agora eu não fui menosprezada por ninguém. Pelo contrário, todas as minhas interações com os membros da comunidade Debian tem sido extremamente positiva.

Portanto, vá em frente e participe das reuniões e apresentações, mesmo se você achar que não é sua área de conhecimento. A Debconf foi organizada (ou pelo menos esta foi) como uma série de palestras, reuniões e sessões * ad hoc *, algumas ocorreram simultaneamente. Todas as sessões trataram sobre os diferentes componentes do universo Debian, apresentando novos recursos para visões gerais de realizações para a discussão de questões e como corrigi-las. Uma programação com a localização e a descrição de cada sessão foi publicada no wiki da Debconf. Algumas vezes, nenhuma das sessões em um determinado momento foi sobre um tema que eu tivesse um conhecimento aprofundado. Mas de qualquer forma, eu assistia as apresentações. Não há nenhuma regra para assistir às sessões, como sem as “qualificações mínimas necessárias”. É provável que você aprenda algo novo também após as palestras. Há sempre algo que você pode contribuir. Ou você poderia andar pelos corredores e conhecer novas pessoas (aumentando sua rede de relacionamentos).

Eu tenho que dizer que a rede de relacionamentos na Debconf foi o destaque para mim. Lembra que eu disse que eu conhecia três pessoas que estavam na conferência? Bem, eu realmente tinha apenas correspondido  virtualmente com essas pessoas. Então, no meu primeiro dia, eu passei algum tempo timidamente espiando as etiquetas com o nome das pessoas, tentando reconhecer alguém que eu tinha ‘conhecido’ por e-mail ou IRC.  Mas com cerca de 300 pessoas na conferência, eu não tive sucesso. Então quando eu finalmente havia desistido dessa estratégia, uma pessoa aleatória se aproximou e estiquei minha mão dizendo: “Olá. Meu nome é Juliana. Esta é minha 1ª vez na DebConf. Qual é o seu nome e o que você faz no Projeto Debian?” Isto pode não ser de acordo com o protocolo, mas ele funcionou para mim. Eu conheci muitas pessoas desta maneira, inclusive alguns colaboradores Debian do meu país (Brasil), alguns da minha cidade atual (New York) e, ainda, outros que tinham interesses semelhantes e que eu poderia trabalhar em um futuro próximo. Por exemplo, eu adoro * Machine Learning *. Atualmente estou iniciando o estudo da pós-graduação nesta área. Vários colaboradores do Debian se ofereceram para me apresentar a um pesquisador bem conhecido da * Machine Learning * e colaborador Debian de New York. Outros tinham experimentado o JSCommunicator e tinham muitas sugestões para novos recursos e correções, ou queriam saber mais sobre o projeto e WebRTC em geral. Além disso, nem todos os participantes da Debconf são colabores ou usuários Debian super experientes. Há vários novatos como eu.

Eu tenho que fazer uma rápida apresentação e demonstração de 20 minutos  do trabalho que eu tinha realizado no JSCommunicator durante o evento GSoC 2014. Oh meu Deus, como foi bastante estressante, mas não tão doloroso como eu esperava. Meu mentor (Daniel Pocock) sabiamente sugeriu que, quando confrontado com uma pergunta que eu não sabia como responder, para redirecionar a questão para a platéia. Há chances de alguém saber a resposta. Caso não, ele vai pelo menos provocar uma boa discussão.

Ao conhecer novas pessoas do Projeto Debian, uma questão que quase todos perguntam é “Como você começou a trabalhar com/para o Projeto Debian?”. Então eu pensei que este seria um bom tema para uma nova postagem.

 

Parte 2: Como me tornei uma colaboradora do Projeto Debian

Em algum momento no final de outubro de 2013 (eu acho), eu recebi um e-mail de um dos meus professores da UNIRIO encaminhando uma descrição do ‘Programa de Extensão para Mulheres’. Ele é um programa organizado pelo Projeto GNOME que se esforça para conseguir mais mulheres envolvidas no movimento do software livre. Este programa de extensão é semelhante ao projeto ‘Google Summer of Code’ onde você trabalha remotamente a partir de sua casa, guiado por um instrutor. O Projeto Debian foi uma das oito organizações participantes daquele ano. Havia uma lista de propostas de projetos que eu que tive acesso, alguns deles me chamaram a atenção. Todos eles eram projetos relacionados ao Debian. Antes, eu já era uma fã do movimento do software livre. Havia utilizado os sistemas operacionais Ubuntu GNU Linux e Debian GNU Linux. Também já tinha migrado do Photoshop para o GIMP e do Microsoft Office para o Open Office. Eu defendia fortemente a utilização de alguns dos meus programas e aplicativos de código fonte aberto preferidos para os meus amigos e familiares. Mas eu nunca tinha contribuído para um projeto de software livre.

Não há tempo como o presente, então eu procurei o responsável (Daniel Pocock) por um dos projetos que eu havia me interessado. Daniel me guiou através de uma pequena contribuição através de uma doação para o movimento do software livre, que serviu como uma demonstração simbólica de minhas habilidades e fez parte do processo de candidatura. Eu adicionei um pequeno recurso para o JMXetric e sugeri uma correção para um problema no projeto xTuple. Na verdade, eu havia esquecido sobre isso. Recentemente, eu fiz outra contribuição para o xTuple. Eu também tive que escrever uma descrição do perfil-ish da minha experiência e como eu pretendia contribuir durante a OPW na página wiki do Debian. Se você quiser, pode verificá-lo neste link:

https://wiki.debian.org/Juliana%20Louback

O fato de eu não ter sido selecionada para o OPW naquele ano não significava que eu era incompetente ou incapaz de fazer uma contribuição valiosa. O OPW e GSoC não possuem recursos ilimitados; eles não podem incluir todos que gostariam. Eles recebem milhares de propostas de engenheiros muito talentosos e nem todos podem participar em um dado momento. Mas mesmo que eu não tenha sido selecionada, como eu disse, eu ainda poderia participar. É bom ter em mente que as pessoas geralmente não são pagas para contribuir com o movimento do software livre. Geralmente é um trabalho voluntário, que eu acho que é uma das belezas da comunidade do software livre e, na minha opinião, é uma das causas de seu sucesso e de sua grande qualidade. Portanto, as pessoas contribuem porque querem, não porque precisam.

Eu diria que fiquei um pouco desapontada por não ter sido selecionada. Mas depois de ser tranquilizada que essa “rejeição” não foi devido a qualquer falta de minha parte, eu decidi continuar contribuindo para o Projeto Debian. Eu estava iniciando o semestre final da minha pós-graduação que incluia escrever uma dissertação. Para ser capaz de se concentrar em minha dissertação, eu parei de trabalhar temporariamente e estava estudando em tempo integral. Mas eu não queria perder a prática e a contribuição para um projeto de software livre. É é uma ótima maneira de ficar em forma. Enquanto programa, fazia algo útil. Então, continuei contribuindo.

Valeu a pena. Adquiri experiência. Eu penso que minhas contribuições anteriores para um projeto de software livre adicionaram mais peso à aplicação. Para ser honesta, eu realmente não estava contando com isso. Na verdade, eu tinha certeza que eu não iria passar por algum motivo – quanta insegurança, hei!? Mas com GSoC eu não estava muito preocupada com ele como eu estava com a aplicação OPW porque até então eu já estava ‘engajada’. Eu aprendi sobre todos os benefícios de se tornar uma colaboradora do movimento do software livre e eu não pensava em parar tão cedo. Eu ainda tinha toda a intenção de trabalhar no meu projeto de software livre com com ou sem o GSoC. O evento GSoC 2014 terminou há uma semana (18 de agosto de 2014). Há uma lista de coisas que eu ainda quero fazer com o JSCommunicator e você pode ter certeza que vou continuar trabalhando neles.

P.S. Isso não quer dizer que programas como o OPW e GSoC não são programas incríveis. Experimente-os se puder. É realmente uma grande experiência.

Fonte: http://julianalouback.com/tech/2014/09/01/how-i-became-a-debian-contributor/

Anúncios

Sobre Éder S. G.

https://edersg.wordpress.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: